Quem inventou você?


Você não me engana. Não me engana nunca.
Outros olhos não me mostram tudo que você me mostra.
Eu o vejo em todos os lugares. E você sempre me revela de formas diferentes: sob diferentes luzes, em diferentes lugares, de diferentes formas, com diferentes humores.
Você revela tudo de melhor e pior que há em mim.
Levo-o na lembrança, no meu carro, na bolsa. Sua presença está em todas as partes da minha casa, da minha vida.
Quando você está por perto não consigo resistir e volto meu olhar para você. Mesmo tendo medo do que vou ver muitas vezes, mesmo nos dias que não quero olhá-lo.
Você sempre vai mostrar aquilo que as pessoas não me mostram, não me dizem. Sua opinião é implacável. Chega a ser duro muitas vezes, mas encorajador em outras.
Não consigo viver sem você.
Dizem que você pode me dar azar, dizem que não devo ser tão dura comigo mesma ouvindo-o quando aponta os meus defeitos. Mas quando você me elogia, sou a mulher mais feliz do mundo.
Muitas vezes eu o odeio. E odeio mais ainda quando me vejo em você. Porém é também você quem mostra o que há de melhor em mim. E faz isso com todos, principalmente com as mulheres que cruzam seu caminho. Como pode ter tanto poder, ser tão forte? Afinal, quem foi que inventou você?
Sim. Você foi algo inventado, criado pela mão do homem para dominar a maioria das mulheres. Um algo tão poderoso, chamado por nós de…espelho.